O austríaco Michael Haneke foi o grande vencedor da 38ª edição dos prêmios da Academia francesa de cinema, nesta sexta-feira (22), ao receber o César de melhor diretor e o de melhor filme, por Amor.

O filme, que concorre a cinco prêmios Oscar, recebeu também na festa francesa os prêmios de melhor roteiro original, melhor atriz (pela atuação de Emmanuelle Riva, que disputa uma estatueta em Hollywood) e melhor ator (pelo trabalho de Jean-Louis Trintignant).

Amor, Palma de Ouro na última edição do Festival de Cannes, aborda a decadência, a velhice e a doença através do relato de um casal idoso cuja vida muda quando a mulher sofre um ataque e uma posterior paralisia.

O segundo filme mais premiado foi Ferrugem e Osso, de Jacques Audiard, que levou o César de melhor ator revelação (Mathias Schoenaerts), melhor edição e trilha sonora.

Les Adieux à la Reine, de Benoit Jacquot, ganhou os prêmios de melhor cenário, figurino e fotografia. 

Sem mais artigos