Deborah Secco quer mesmo se descolar da imagem de “gostosa” das novelas. A atriz, que vive uma soropositiva no filme Boa Sorte, aplaudido de pé no Festival de Paulínia, na última semana, viveu uma montanha russa de papéis em 2013. Para viver a paciente, também viciada em drogas, elas perdeu 11 quilos. Na sequência, engordou 14 quilos para viver Laura no filme A Estrada do Diabo, de André Moraes.

“Fiz o papel de uma atriz fracassada, inchada, que tenta voltar a fazer sucesso”, contou em entrevista ao jornal O Estado de São Paulo. “Quando engordei, as pessoas olhavam para mim, na rua, assustadas. Eu falava: ‘Gente, sou atriz, beleza não é tudo na vida’. Porque a beleza acaba”, pondera.

“A televisão cobra, cada vez mais, a estética”, diz Deborah sobre a pressão para estar sempre em forma. “Faço porque faz parte do meu trabalho, faz parte de uma sociedade que, aliás, deveríamos questionar um pouco. Porque, às vezes, criam-se padrões de beleza que são cruéis, impossíveis”, critica.

Boa Sorte tem direção de Carolina Jabor e estreia no dia 30 de outubro nos cinemas brasileiros. João Pedro Zappa e Fernanda Montenegro também estão no elenco.

Sem mais artigos