Uma das revelações da segunda fase da novela Em Família, o ator Nando Rodrigues, que vive a fase dda trama como Virgílio na juventude, tem certeza que o papel foi muito importante para a sua carreira que ele pretendia desistir pois há anos que não decolava.

“Estou num momento muito feliz. Havia uma preocupação da minha família com a minha estabilidade financeira e, de certa forma, ainda estou construindo uma carreira. Dizia para minha mãe ter paciência: ‘Se até os 28 anos não der certo, volto para tocar os negócios da família’. Um mês e meio antes de completar 29, soube que faria a novela”, conta o ator em uma entrevista para o jornal Extra, neste domingo (09).

O ator é natural de Campo Grande, Mato Grosso do Sul ,mas para tentar construir uma carreira artística, ele se mudou para o Rio de Janeiro aos 17 anos. Ele acabou fazendo peças de teatro e publicidade e, na TV, fez pequenas participações em Malhação (2011) e Aquele Beijo (2011). Até que uma produtora o viu no palco e o chamou para o teste da novela.

“É uma classe difícil, de muita competição. É muita gente preparada para pouco trabalho. Não é fácil conseguir um teste para a TV”, disse o jovem ator.

Perguntado sobre o assédio e sobre se transformar em celebridade, ele responde: “Sou um homem de quase 30 anos. Ao escolher essa profissão, sabia que teria meu lado pessoal exposto. As perguntas sobre as meninas têm sido recorrentes. É natural para um ator na casa dos 20 anos este tipo de abordagem por estar no horário nobre. Mas minha principal preocupação é com a essência do personagem. Quero que o assédio seja pelo Virgílio, não pelo Nando”.

Sobre Virgílio, seu papel na novela de Manoel Carlos e que forma uma triângulo amoroso com Helena (Bruna Marquezine) e Laerte (Guilherme Leicam), ele diz se totalmente diferente do personagem. “É um amor velado. Virgílio não se manifesta, a não ser quando o Laerte parte para cima de Helena. Aí, ele perde as estribeiras. É quase um impulso de proteção. Ele é filho de uma das governantas (Cyria Coentro) e tem medo que uma atitude impensada possa atrapalhar o trabalho da mãe. Mas se fosse eu, teria dado um jeito de tê-la só para mim. Conversaria com meu amigo. Quando você deseja algo, tem que lutar por isso. A acomodação do Virgílio me incomoda”, conclui.

Sem mais artigos