O brasileiro Matheus Fernandes, 20, está muito perto de conquistar a chance de ser um dos desajustados alunos do seriado norte-americano Glee. Ele foi selecionado para o reality show The Glee Project, competição de talentos em que o prêmio principal é um papel na série.

Matheus foi para os Estados Unidos aos 12 anos para consultar especialistas a respeito de sua altura (1,45 m) e a “a conclusão foi que não tem nada de errado comigo e que um tratamento com hormônios não adiantaria”, diz. Ele permaneceu no país para terminar os estudos e passou a viver em um universo parecido com o da série.

Como os coralistas do fictício colégio McKinley, ele não estava entre os estudantes mais populares da escola. “Eu era o menino deixado de lado”. Matheus decidiu, então, focar atenções nas artes. “Foi quando eu descobri o quanto a música pode mudar a vida de alguém”, disse.

Apesar de afirmar que já não se incomoda com a baixa estatura, o jovem tentou atenuá-la no vídeo de inscrição do programa. “Gravei num ângulo em que não dava para ver direito”, explica.

Sem resposta da produção, ele resolveu “encarar as inseguranças” e participar de uma seleção aberta com o produtor de elenco da série, Robert Ulrich. A teimosia valeu a pena. Ele foi passando por todas as peneiras. Dos 40 mil inscritos, foram escolhidos apenas 12 para ficar na disputa.

Superada a seleção, Matheus acredita agora que a diferença física dele será a arma para conquistar a simpatia do criador da série, Ryan Murphy, que escolherá o vencedor do reality.

“Se eu entrar em Glee, visualizo para o meu personagem as mesmas situações pelas quais passei”, diz.

Sem mais artigos