Dusk!, um canal holandês de conteúdo erótico voltado apenas para mulheres vai aterrissar nos Estados Unidos em 2014. A programação traz 24 horas de filmes e programas pornô – ou “porna”, termo inventado para dar um toque feminino à coisa toda.

Lançado na Holanda em 2009, o canal original foi idealizado por Martijn Broersma. A programação tem “curadoria” de um painel aberto ao público composto por duas mil mulheres, que dizem o que gostam e o que não gostam de ver quando o assunto é sacanagem.

A maior parte dos filmes exibidos é dirigido por mulheres. Gêneros curiosos como “pornô feminista” dividem espaço com produções dos estúdios da Zentropa, produtora do diretor Lars Von Trier que produz filmes eróticos para mulheres desde 1997.

O assunto “pornô feminino” foi amplamente debatido em 2013. Dominada por homens – e pela perspectiva masculina que objetifica a mulher – a indústria da pornografia foi questionada pelo ator pornô James Deen, que faz sucesso com o público feminino.

“Minha teoria é que pornô para mulheres é pornô do mesmo jeito. Por que deve ser explicitamente para mulheres? Ao dizer que é preciso haver pornô para elas, você está basicamente isolando-as em seu gênero. É como dizer: é assim que mulheres devem pensar, é assim que a sexualidade delas deve ser.”

Sem mais artigos