Um dos desfiles mais esperados a cada Semana de Moda de Paris, sem dúvida, é o da Chanel. E não é apenas pelo peso simbólico da grife e do luxo, mas pelo espetáculo que Karl Lagerfeld e sua equipe criativa preparam a cada apresentação. Desta vez, a passarela da maison se transformou num mega supermercado para ambientar sua coleção de outono-inverno 2014/15 nesta terça-feira (4).

Numa espécie de evocação autoreferencialista e, de certa forma, até ironizando a cultura de consumo e imagem, assim como a do conceito de luxo, Lagerfeld assina mais uma vez o contrato com a megalomania. Tudo é grande e master! Não basta o desfile acontecer dentro do Grand Palais. Tem que ter um público de 3.400 convidados, um casting de 70 modelos e vários produtos (fakes) nas prateleiras com as embalagens renomeadas e reempacotadas com a logo da grife. 

As modelos vagavam entre as gondôlas de produtos por vezes empurrando carrinhos de compras e, em outras, segurando produtos. Detalhe: as cestas de compras tinham alças idênticas às da bolsa 2.55, com couro entrelaçado por metal. 

Na seleta e disputadíssima primeira fila estavam a atriz Keyra Knightley com o marido, o vocalista da banda Klaxons, James Righton; Rihanna, a atriz e cantora francesa (e ex-mulher do ator Johnny Depp) Vanessa Paradis, a socialite rebelde Alice Dellal, a editora-chefe da Vogue America, Anna Wintour e uma infinidade de convidados ilustres como as fidèles da marca, como a atriz brasileira Laura Neiva. Entre as modelos estavam a requisitada e queridinha de Karl Lagerfeld, Cara Delenvinge e a irmã mais nova de Kim Kardashian, Kendall Jenner.

Para o próximo inverno, Karl criou roupas e acessórios com uma vibe urbana e esportiva, pontuada por uma riqueza de cores e misturas de tecidos e texturas e fios metalizados nas tramas de tricô. As cores predominantes são aquelas comuns ao do que podemos encontrar num mercadinho (chic, no caso da Chanel): verde salada, laranja cenoura, rosa chiclete, vinho beterraba, verde limão que constratavam entre si em estampas numa geometria típica da vanguarda artística do século 20.

Desta vez, os pés receberam alforria dos saltos altos. Reinou a combinação de tênis e botas-tênis combinados com blazers, casacos, vestidos feitos do tradicional tweed de lã da grife. A silhueta continua elegante mesmo com peças com modelagens oversized (leia-se: que parecem ser 3 tamanhos acima do seu) que contrastam com calças secas e leggings fuseau (aquela com pezinho. Quem viveu nos anos 90 lembra bem como é). Os acessórios divertidos completam a coleçao como colares de correntes ou tweed com o C duplo da grife, óculos de sol com padronagem de tweed.  

 

 

Dê o play no video abaixo o veja o supermercado de estilo da Chanel em ação e veja mais imagens do desfile na galeria de fotos no in’ício desta matéria:

 

Veja mais pacotes da CI para você também curtir o Top of The Pops!

 

Sem mais artigos