A cinebiografia do jornalista, escritor e ciberativista australiano Julian Assange, O Quinto Poder, foi o maior fracasso cinematográfico deste ano, de acordo com a revista Forbes, ao ter arrecadado, no mundo todo, apenas US$ 6 milhões, cerca de 21% dos US$ 28 milhões investidos nas filmagens.

O filme, criticado pelo próprio Assange, dirigida por Bill Condon e protagonizada por Benedict Cumberbatch e Daniel Brühl, lidera a classificação da revista.

Apesar de contar com um dos rostos de moda, ter um tema atraente e um diretor de prestígio, a produção conseguiu se configurar em um fracasso inesperado para o estúdio de Steven Spielberg, DreamWorks.

A enésima tentativa de Sylvester Stallone de recuperar seu prestígio na bilheteria aparece no segundo posto da classificação da Forbes, com quase US$ 9 milhões arrecadados com um gasto de 25 milhões, o que significa 36% de retorno gerado pelo filme Rota de Fuga.

A ação foi o gênero mais rebaixado deste ano nas bilheterias. No terceiro posto da lista está o filme Conexão Perigosa, protagonizado por Gary Oldman, Liam Hemsworth e Harrison Ford. A filmagem custou US$ 35 milhões e recuperou somente US$ 13,5 milhões (cerca de 39%).

Situação parecida aconteceu com o ator Jason Statham, outro ícone da adrenalina que também não teve sorte com Parker, que recuperou 49% de seu orçamento (US$ 17 milhões dos US$ 35 milhões que custou).

Mark Wahlberg protagoniza o quinto maior fiasco do ano, ao arrecadar somente US$ 19 milhões com Linha de Ação, que custou US$ 35 milhões.

A competição coreográfica de A Batalha do Ano também não ficou bem posicionada na bilheteria e arrecadou US$ 11 milhões dos US$ 20 milhões que investiu. Da mesma maneira o filme de Selena Gómez Resgate em Alta Velocidade não teve o apoio de seus admiradores e isso fez com que o estúdio recuperasse só US$ 10,5 milhões de dólares dos US$ 18 milhões que tinham gasto.

R.I.P.D. – Agentes do Além, a comédia de ação alienígena com Jeff Bridges e Ryan Reynolds, que com um orçamento de US$ 130 milhões de dólares só fez US$ 33 milhões nos Estados Unidos, embora no mercado internacional tenha atingido US$ 78 milhões.

Foi exatamente o sucesso em outros mercados para além dos Estados Unidos que livrou O Cavaleiro Solitário, do performático Johnny Depp, a não figurar na lista.

Com um orçamento grandioso de US$ 215 milhões, só conseguiu arrecadar US$ 89 milhões com o público americano. Porém, no resto do mundo funcionou melhor e conseguiu US$ 171 milhões até superar seu orçamento com uma arrecadação total de US$ 260 milhões.

Sem mais artigos