Entra em cartaz em São Paulo nesta quinta-feira (24/09) o clássico Nosferatu, o Vampiro da Noite (1979). Dirigido pelo alemão Werner Herzog e estrelado pelo também alemão Klaus Kinski e pela francesa Isabelle Adjani, o filme é uma pérola para os cinéfilos.

Trata-se de uma refilmagem de Nosferatu (1922), mais clássico ainda, obra-prima do cinema mudo e do expressionismo, dirigida por F.W. Murnau. O Nosferatu de 1979 reestreia em cópias digitais restauradas em alta definição, como parte do projeto Clássica (da Zeta Filmes e FJ Cines) de lançar um clássico por mês nos cinemas.

E Nosferatu é uma história de vampiro. Então, para homenagear essas irresistíveis criaturas da noite que sempre fascinaram o mundo na literatura, no cinema e na TV, listamos os vampiros mais marcantes das telas.

Os vampiros que nós amamos nas telas

O filme do diretor alemão Werner Herzog é um remake do clássico expressionista dirigido por Murnau em 1922. Nesta refilmagem, Klaus Kinski vive o vampirão medonho e Isabelle Adjani é a mocinha indefesa
Um dos maiores clássicos do cinema mudo, com várias imagens icônicas, e uma referência quando se fala em expressionismo. Max Schreck viveu o feioso vampiro que aterroriza a tripulação de um navio antes de atacar outras vítimas. A direção foi de F.W. Murnau
Oitenta anos depois, o diretor E. Elias Merhige fez este filme delicioso, um falso making of sobre as filmagens de Nosferatu em 1922. John Malkovitch viveu o diretor Murnau, e Willem Dafoe (em atuação hilária e antológica) viveu o ator Max Schreck. A ideia era imaginar que Max era, realmente, um vampiro na vida real
O filme consaagrou Bela Lugosi como um dos maiores astros do horror B de Hollywood nos anos 30, 40 e 50. Lugosi interpretou, é claro, o sinistro Conde Drácula, em adaptação do livro de Bram Stoker
Outro ídolo do horror de Hollywood, Christopher Lee também viveu o Conde Drácula, e foi neste filme maravilhosamente trash
O grande diretor Roman Polanski optou pelo humor ao abordar o universo vampiresco – basta saber que um dos títulos imaginados para o filme era
Drácula em versão Andy Warhol? Sim, o pai da Pop Art produziu este filme dirigido por Paul Morrissey, com o ator Udo Kier como o sanguessuga. O elenco cult e o clima trash cool dão o charme necessário
Frank Langella viveu o vampirão nesta nova adaptação do romance de Bram Stoker, escrito em 1897
Mais uma sátira. Drácula (George Hamilton) é despejado de seu castelo na Transilvânia e muda-se para Nova York, onde pretende encontrar sua noiva...
Em matéria de elegância vampiresca, nada superou o casal David Bowie e Catherine Deneuve. Vampiros pós-modernos, freqüentam boates darks e góticas em busca de vítimas. Mas quando Bowie passa a envelhecer velozmente, a esposa tenta desesperadamente salvar a vida do marido
Um clássico dos anos 80, trazendo Chris Sarandon como um vampiro bissexual e chiquérrimo, que tenta destruir seu vizinho adolescente antes que este (ajudado pelo apresentador de um programa trash de TV sobre filmes de terror) o destrua primeiro
Na linha pop-HQ de A Hora do Espanto, este filme marcou a geração 80. Um bando de vampiros juvenis (góticos-darks-punks-roqueiros) morde o jovem protagonista (Jason Patrick em look Jim Morrison), e o irmão caçula dele tenta destruir a gangue
Antes disso, a cantora Grace Jones já tinha encarnado uma vampira, Katrina, neste filme obscuro e bem trash
Nos anos 90 os vampiros ficaram chiques e elegantes em Hollywood. Começando por esta versão de Francis Ford Coppola, com Gary Oldman como o mórbido mordedor e Winona Ryder como a vítima
Logo depois, o universo vampiresco da escritora Annie Rice chegava às telas, em uma série de filmes protagonizados pelo vampiro Lestat. O filme mais famoso acabou sendo mesmo o primeiro, com Tom Cruise como Lestat e ainda Brad Pitt e Antonio Banderas como vampiros sensuais e bissexuais. Além da então menina Kirsten Dunst
Na contramão de toda essa elegância, Quentin Tarantino chutou o pau da barraca e resgatou vampiros monstrengos, nojentos e decadentes, neste filme dirigido por Robert Rodriguez e roteirizado por Taranta (que também atua no filme)
Wesley Snipes marcou pontos vivendo Blade, meio vampiro e meio humano, que tenta exterminar os vampiros da face da terra. O personagem vinha das HQs da Marvel e o filme ganhou duas sequências, além de uma série de TV
O mestre do horror John Carpenter fez sua versão dos vampiros neste filme onde um grupo de caçadores é contratado pelo Vaticano para liquidar os mordedores
Enquanto isso, na TV, Sarah Michelle Gellar viveu a adolescente Buffy, nesta série de horror teen. Buffy e sua turma tinham, é claro, de caçar vampiros
E no Brasil? O diretor Ivan Cardoso, mestre do “terrir”, rodou este filme hilário e propositalmente trash, com um grande elenco. Nicole Puzzi vivia a mulher que era mordida por uma planta carnívora ( ! ) e virava vampira ( !! ), matando vários personagens. Ela também criava o Balé das Sete Vampiras, e Leo Jayme cantava a música, um de seus hits, no filme
Na TV, os vampiros arrombaram a festa em 91, nesta novela pop que marcou gerações. Cláudia Ohana era Natasha, a roqueira vampira sempre desejada pelo Conde Vladimir Polanski (Ney Latorraca)
Anos depois, esta outra novela global tentou resgatar o sucesso de Vamp, mas não conseguiu
Voltando a Hollywood, esta saga gerou vários filmes, misturando vampiros e lobisomens. No primeiro longa, a vingadora Selene é uma matadora de vampiros
Mas, obviamente, o último grande momento dos vampiros no cinema foi com a saga Crepúsculo, que gerou cinco filmes, baseados nos livros best-sellers mundiais. Robert Pattinson como o vampiro juvenil deprê Edward e Kristen Stewart como sua amada Bella marcaram para sempre toda uma geração teen...

Clássico “Nosferatu” reestreia nas telas; relembre os maiores vampiros do cinema e da TV

Sem mais artigos