O cineasta Wes Anderson será encarregado de inaugurar a 65º edição do Festival de Cannes nesta quarta-feira com Moonrise Kingdom, uma comédia que destaca a participação de Bruce Willis, Edward Norton, Bill Murray, Frances McDormand, Tilda Swinton e Jason Schwartzman.

 

Centrado em uma atmosfera vintage, o longa de Anderson será o primeiro dos 22 filmes que serão apresentados na seção oficial, uma mostra competitiva que conta com inúmeros pesos pesados do cinema – alguns já premiados em Cannes.

Entre os selecionados, quatro cineastas já conquistaram a prestigiada Palma de Ouro de Cannes: Michael Haneke (A Fita Branca), em 2009; Abbas Kiarostami (Gosto de Cerejas), em 1997; Ken Loach (Ventos da Liberdade), em 2006, e Cristian Mungiu (4 meses, 3 semanas, 2 dias), em 2007.

Haneke concorre ao seu segundo prêmio em Cannes com Amour, um filme protagonizado por Isabelle Huppert, enquanto Kiarostami disputa com Like Someone in Love, Loach com The Angel’s Share e Mungiu com Beyond the Hills.

Mas, entre os 22 selecionados, não existe somente Palmas de Ouro. David Cronenberg, por exemplo, possui o Prêmio Especial do Júri; o mexicano Carlos Reygadas e o dinamarquês Thomas Vintenberg possuem o do Júri, enquanto os franceses Jacques Audiard e Alain Resnais e o italiano Matteo Garrone compartilham a conquista de terem obtido o Grande Prêmio do Júri.

Cronenberg chega a Cannes com Cosmópolis, um filme que conta com Robert Pattinson, Juliette Binoche, Paul Giamatti, Samantha Morton e Mathieu Amalric no elenco. Reygadas compete com um filme desconhecido até o momento, Post Tenebras lux, enquanto Vintenberg aparece com Jagten, um drama rodeado de neve.

Audiard, por sua vez, entra na competição com seu último filme, De rouile et d’les, uma dura história protagonizada pela atriz mais reconhecida do atual cinema francês, a talentosa Marion Cotillard (Piaf – Um Hino ao Amor).

O veterano Resnais tentará resgatar seus tempos mais gloriosos com Vous n’avez Encore rien vu, assim como Garrone, que espera repetir o mesmo sucesso obtido em Gomorra. Agora, o diretor italiano chega a Cannes com Reality, uma história que esmiúça a relação entre imagem e realidade.

Todos estes produtores fazem parte da história do cinema, de Cannes e, nem por isso, vão desistir de conquistar mais um prêmio em uma edição que vão concorrer com outros produtores que também passaram pelo Festival, mas sem conquistarem prêmios oficiais.

Esse é o caso do brasileiro Walter Salles, um dos mais esperados nesta edição. Com uma adaptação do clássico Na Estrada, de Jack Kerouac, Salles volta a Cannes com um elenco repleto de estrelas, como Kristen Stewart, Kirsten Dunst, Viggo Mortensen, Amy Adams e Alice Braga.

Celebridades também são os pontos fortes de Lawless, dirigido pelo australiano John Hillcoat e que conta com Shia Labeouf, Jessica Chastain, Mia Wasikowska e Gary Oldman, e The Paperboy, de Lee Daniels, que destaca Nicole Kidman, Zac Efron, Matthew McConaughey e John Cusak.

Mas, sem nenhuma dúvida, a presença mais esperada na Croisette será a de Brad Pitt, que provavelmente chegará acompanhado da esposa Angelina Jolie para representar o filme Killig Them Softly, de Andrew Dominik. Neste, Pitt ainda é acompanhado por Ray Liotta, James Gandolfini e Sam Shepard.

Enquanto Pitt é o mais esperado entre os homens, o lado feminino também será bem representado por Eva Mendes e pela cantora Kylie Minogue, duas candidatas a serem mais fotografadas sobre o tapete vermelho. Ambas as atrizes fazem parte do elenco de Holy Motors, do francês Leos Carax.

Matthew McConaughey, que aparece em dois filmes da mostra competitiva, também é considerado um dos mais esperados. Além de participar de The Paperboy, o ator americano está em Mud, de Jeff Nichols, filme que ainda destaca Reese Whiterspoon.

A mostra competitiva ainda contará com a presença dos asiáticos, mas menor do que nos últimos anos. Nesta edição, dois sul-coreanos disputam a Palma de Ouro: Hong Sangsoo, com In Another Country, e Sang-soo Im, com L’ivrese de l’argent.

O egipcio Yousry Nasrallah, com Baad el Mawkeaa, e o ucraniano Serge Loznitsa, com Dans a brume, completam os 22 nomes que lutarão pelos prêmios oficiais de Cannes, que completa 65 anos em 2012. Para apagar as velas deste prestigiado bolo, o festival ainda resgata a figura de Marilyn Monroe, assim como sugere a imagem do cartaz oficial desta edição.

Sem mais artigos