A 35ª Mostra Internacional de Cinema de SP começa nesta sexta-feira (21) em clima de luto, já que o seu criador, Leon Cakoff, faleceu no final da semana passada. Consagrada e intocável durante anos, agora ela vem mais enxuta, com 250 filmes em vez dos costumeiros 400 e poucos, e só com filmes inéditos no circuito paulista.

Embora o evento seja o paraíso de cinéfilos e cults, a Mostra sempre tem seu lado pop, seja nas retrospectivas ou com algumas curiosidades que circundam os escolhidos para exibição na telona. Dois grandes mestres da sétima arte terão dois clássicos seus exibidos, ambos ícones da cultura pop: Laranja Mecânica, de Stanley Kubrick, e Taxi Driver, de Martin Scorsese. O primeiro completa 40 anos e o segundo 35 e junto com eles, lançamento de livros e documentários.

Entre as curiosidades, por exemplo, está o documentário 3D filmado dentro de uma caverna, dirigido por Werner Herzog, aquele que refilmou Vício Frenético, com Nicolas Cage doidão de drogas; e também Isto Não é um Filme, de Jafar Panahi, diretor iraniano que estava em prisão domicilar enquanto fez seu meio filme, meio documentário. O melhor? Ele chegou de uma forma inusitada no festival de Cannes.

Para saber o que há de mais bacana e descolado na Mostra e o como chegou o filme de Panahi chegou a Cannes, é só clicar na galeria acima.

Sem mais artigos