Filmes, seriados e desenhos que todos amamos ganham versões em pôsteres bem bacanas pelas mãos da brasileira Niege Borges.  E com um toque bem especial: nas produções, a designer se atém a momentos muito caros à maioria dos expectadores, as dancinhas.

Por mais inusitado que pareça, a ideia surgiu na cabeça da moça após uma pesquisa sobre a Epidemia de Dança de 1518, incrível episódio ocorrido na cidade francesa de Stransbourg  no qual, como o nome implica, pessoas não conseguiam parar de dançar (cerca de 400!), o que resultou em muitas mortes por ataque cardíaco e exaustão. 

A primeira bailarina compulsiva medieval foi Frau Troffea e — pelo empenho ou pela ótima história — a ela Niege dedicou o projeto.

As danças selecionadas e homenageadas por Niege nunca mataram ninguém, mas muitas delas ficaram para sempre na memória do cinema e da televisão. Basta dar uma olhadinha no álbum e relembrá-las.

Mais informações sobre Niege Borges aqui

Sem mais artigos