Veja a trajetória de Daniel Radcliffe, ator consagrado como Harry Potter

A primeira aparição de Daniel Radcliffe foi na adaptação do romance de Charles Dickens, David Copperfield, feita pela BBC para a TV. O filme foi dividido em duas partes e cada uma passou em um dia, 25 e 26 de dezembro, respectivamente, em 1999. Com apenas 10 aninhos, ele interpretou o jovem Copperfield e contracenou com gente grande como Ian McKellen, Maggie Smith e Bob Hoskins. Se você leu Copperfield e pensou no mágico, confundiu tudo.

Daniel Radcliffe é bastante honesto quando comenta seus problemas com o álcool, que duraram até agosto de 2010, quando ele parou completamente de beber. Tanto que ele foi capaz, inclusive, de admitir que chegou a gravar diversas cenas dos filmes de Harry Potter ainda bêbado.

O ator explicou à revista Heat que jamais bebeu no set, mas como costumava ficar em bares até tarde, ainda chegava ao trabalho sob o efeito do álcool. Ele garantiu também que é capaz até de apontar as cenas em que estava alterado.

“Eu ia para o trabalho ainda bêbado. Posso mostrar várias cenas em que eu não estava lá. Morto por trás dos meus olhos. Tenho uma personalidade muito compulsiva. Isso era um problema”, explicou, acrescentando ainda que “pessoas com problemas assim são muito acostumadas a esconder isso. Era ruim. Eu bebia muito e era…todas as noites”.

Recentemente, Radcliffe deu uma entrevista à revista ShortList onde revelou mais detalhes sobre seu alcoolismo, que começou a se manifestar pouco depois que ele fez 18 anos. E, na ocasião, contou que teve um grande apoio de um de seus colegas de elenco em Harry Potter.

 

Quando sentiu que as coisas estavam saindo de controle, o intérprete do jovem bruxo conversou com Gary Oldman, que fazia o papel de Sirius Black e que havia passado por uma situação parecida na década de 90.

“Eu realmente falei com ele sobre isso uma vez. Eu não disse que tinha um problema – porque eu não achava que tinha naquela época – mas eu disse a ele que compartilhava daquela mentalidade que ele tinha em buscar ativamente o caos. Ele apenas disse ‘Você não pode continuar fazendo isso. Você tem muito a perder’. E eu realmente levei a sério. Mas nem mesmo ele poderia ter feito eu parar – eu tinha que parar por conta própria”, afirmou. “E parar me mostrou um mundo de felicidade que eu não pensava ser possível”, concluiu.

Hoje, aos 22 anos, Daniel Radcliffe avalia o quanto a situação o prejudicou e se diz aliviado por ter conseguido escapar do alcoolismo. Quando questionado se era capaz de se divertir bebendo, ele respondeu que “Sim, mas não consigo lembrar. Sério, nos últimos três anos de bebedeiras eu apagava todas as vezes. Meu negócio era apagar”.

“A bebida era prejudicial à minha saúde e à minha vida social. Quanto a isso não há dúvidas. Eu vivia com um medo constante sobre quem eu tinha encontrado, o que eu poderia ter dito a eles, o que poderia ter feito a eles, então eu ficava sozinho no meu apartamento e bebia sozinho durante dias. Eu era um recluso aos 20 anos. Era patético – não era eu. Sou uma pessoa divertida, educada e isso me transformou em um chato rude”, lamenta o ator. “Durante muito tempo as pessoas me diziam ‘achamos que você tem um problema’, mas no final eu cheguei à essa conclusão eu mesmo”


Daniel Radcliffe admite que gravou várias cenas de Harry Potter quando estava bêbado

Sem mais artigos