O diretor de cinema espanhol Jesús Franco, que recebeu o Goya de Honra da Academia de Cinema em 2008, morreu nesta terça-feira em Málaga, aos 82 anos, em função de um acidente vascular cerebral, informou à Agência Efe o diretor Kike Mesa.

Franco, que trabalhou com atores como Christopher Lee e Klaus Kinski e que obteve um notável êxito nos Estados Unidos com seus filmes B, foi hospitalizado em um hospital de Málaga na quarta-feira passada, disse Mesa, que produziu em 2007 um documentário sobre o cineasta.

Jesús Franco era um dos diretores mais prolíficos da história do cinema mundial, com uma trajetória de quase 200 filmes, principalmente de terror, erotismo, pornografia, ficção científica e aventuras.

Além de diretor, Franco era roteirista, produtor, ator e músico, chegando até mesmo a escrever a trilha sonora de seus filmes.

Jesús Franco, que também adotava pseudônimos como Jess Frank, Clifford Brown, David Khunne e P.Johnson era considerado um autor “maldito” mas ao mesmo tempo venerado por muitos, entre eles Quentin Tarantino.

Nascido em 12 de maio de 1930 em Madri, foi considerado pioneiro do nascimento do cinema fantástico espanhol, mas também se enveredou pela comédia, drama e musicais.

Sem mais artigos