A História do Homem Henry Sobel é a estreia em longas-metragens de André Bushatsky, diretor de filmes publicitários, curtas e médias-metragens. E como o título indica, trata-se de um registro da vida e obra do rabino Henry Sobel.

O documentário reúne material de arquivo a depoimentos com parentes e amigos de Sobel: entre eles, Luciano Huck e Ivo Herzog, filho de Vladimir Herzog.

Jornalista da TV Cultura de São Paulo, Vladimir, como se sabe, foi assassinado nos porões da ditadura militar em 1975. O governo tentou disfarçar o crime e armou uma farsa na qual Herzog teria se suicidado. Por ser judeu, Herzog seria enterrado na ala suicida do cemitério israelita. Mas Henry Sobel se recusou a compactuar com o crime e não permitiu que Herzog fosse sepultado na tal ala.

Esses e outros episódios marcantes são relembrados no filme, assim como a chegada de Sobel ao Brasil, em 1970, fazendo parte da Congregação Israelita Paulista (CIP).

Corajosa e surpreendentemente, o filme não ignora o polêmico caso ocorrido em 2007, quando Sobel foi preso nos EUA, acusado de furtar gravatas em uma loja da rede Louis Vuitton. No mesmo ano, ele se desligou da presidência do Rabinato na CIP.

O filme A História do Homem Henry Sobel estreia nos cinemas do Rio de Janeiro e São Paulo nesta quinta (11).

Sem mais artigos