DIY Punk. Não entendeu? A sigla significa Do It Yourself (o velho lema do movimento punk, “Faça Você Mesmo”). A frase, surgida nos anos 70 na aurora do punk, acabou sendo levada a sério mesmo pela galera de Washington, DC, durante a década de 80. E é essa a história mostrada no documentário Salad Days, que tem o gigantesco subtítulo auto-explicativo A Decade of Punk in Washington DC (1980-1990).

O filme é dirigido por Scott Crawford, que foi testemunha ocular dessa saga – nos anos 80, ele era um adolescente que editava um fanzine sobre o movimento.

Salad Days - A Decade of Punk in Washington, DC (1980-1990)

O documentário
O filme ainda não tem data de lançamento oficial
Cenas do documentário
Cenas do documentário
Cenas do documentário
Cenas do documentário
Cenas do documentário
Cenas do documentário
Cenas do documentário
Cenas do documentário

A sigla DIY passou a definir, na época, as bandas punk que faziam tudo, desde a produção dos shows, gravação dos discos, marketing, etc. – ou seja, não contavam com empresários e marketeiros de plantão, ao contrário de grupos como os Sex Pistols.

O doc resgata as principais bandas do movimento, tais como Bad Brains, Minor Threat, Fugazi, Void, Faith, Government Issue; e entrevista nomes como Henry Rollins, Thurston Moore (do Sonic Youth) e Dave Grohl, que foi da banda Scream (integrante do DIY) antes de ingressar no Nirvana e depois criar o Foo Fighters.

O filme está participando de festivais pelo mundo e ainda não tem data de estreia oficial. Eis o trailer:

Documentário retrata o movimento DIY Punk na década de 80

Sem mais artigos