O advogado e professor Michael Posner, que foi secretário-assistente do governo de Barack Obama entre 2009 e 2013, revelou, em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, que a série House of Cards – baseada nos bastidores da política norte-americana – não reflete a realidade. “Achei um pouco cínico demais”, disse ele ao jornal. “O governo é difícil, a política é difícil, mas há muito mais idealismo e decência, na minha opinião”, conta.

Na drama de House of Cards, Kevin Spacey é um membro do Congresso que não mede consequências para atingir seus objetivos – em um ambiente tóxico de traições e chantagens. “Nunca tinha trabalhado em um cargo público antes e fiquei muito impressionado com a quantidade de pessoas bem intencionadas que estão na Casa Branca. O que não significa que não haja momentos de frustração e descrença. House of Cards não é exemplo, mas é um ótimo programa de TV”.

Posner está no Brasil para a criação de um centro de pesquisas sobre direitos humanos na Faculdade Getúlio Vargas. O advogado foi responsável por um projeto semelhante na Universidade de Nova York, nos Estados Unidos.

Sem mais artigos