A produção Violeta Foi Para o Céu, do diretor chileno Andrés Wood, se consagrou nesta sexta-feira em Fortaleza ao levar os prêmios de melhor filme, melhor roteiro e melhor edição no festival Cine Ceará.

O filme de Wood, que narra a trajetória da popular cantora chilena Violeta Parra, obteve o prêmio máximo da noite, dotado de US$ 10 mil, na 22ª edição do festival, encerrado nesta sexta.

Além disso, o trabalho de Eliseo Altunaga, Rodrigo Bazaes, Guillermo Calderón e Wood levou a láurea de melhor roteiro e Andrea Chignoli foi reconhecida como a melhor edição por essa mesma produção.

O brasileiro Claudio Assis ganhou como melhor diretor por seu magnético filme Febre do Rato, produção rodada em preto e branco que aborda o universo libertário de Zizo, um poeta anarquista.

O júri também reconheceu a música de Jorge du Peixe (da Nação Zumbi) como a melhor trilha sonora original pelo filme de Assis.

Entre os intérpretes, Graziela Félix venceu como melhor atriz por Rânia, da brasileira Roberta Marques, enquanto o argentino Luis Ziembrowski foi reconhecido como melhor ator por Um amor, da sua compatriota Paula Hernández.

O prêmio da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine) foi para o mexicano Data de Vencimento e o da Crítica Internacional recaiu sobre Um Amor.
Na categoria de melhor curta-metragem, Os Lados da Rua, de Diego Zon, foi o premiado.

Sem mais artigos