Um filme inédito de Orson Welles – produzido três anos antes de Citizen Kane, de 1941 – que até então estava perdido foi reencontrado. A cópia em 35 milímetros foi encontrada no fim de 2011 em um depósito em Pordenone, na Itália. Produzido em 1938, quando o diretor tinha apenas 20 anos, Too Much Johnson será exibido em uma première em outubro. 

Era dado como certo que a única cópia do longa-metragem, estrelado por Joseph Cotten, Arlene Francis e Ruth Ford, havia queimado. Mudo, em três atos e com uma hora de duração, o filme faz parte de uma montagem da peça de Wiliam Gillette de 1894. A trama fala de um playboy novaiorquino que foge do marido agressivo de sua amante e rouba a identidade do dono de uma plantação em Cuba. 

Cada ato foi concebido para ser exibido durante a peça e mostrar o contexto da narrativa. Como a cópia conhecida desapareceu, o espetáculo, que estreou em 16 de agosto de 1938, aconteceu sem jamais ter exibido os vídeos e logo saiu de cartaz.

A projeção acontece no festival de cinema mudo Le Giornate del Cinema Muto, em Pordenone, no dia 9 de outubro. Nos Estados Unidos, a película será exibida em 16 de outubro, no museu George Eastman House, em Nova York. Posteriormente, a obra ficará disponível online.

Sem mais artigos