Filmes curtos, de diretores anônimos e com mensagens contundentes. Este é o “cinema de emergência”, um novo gênero que especialistas afirmam ter surgido na Síria, país que vive uma guerra civil desde 2011 – com um saldo de 120 mil mortos até agora.

“Cinema de emergência é como atendimento médico de emergência. Você precisa agir rápido, para salvar as imagens da sua sociedade. Você precisa mostrar as pessoas com dignidade, sem reduzi-las a vítimas”, disse um representante do Abounaddara Collective, baseado em Damasco, na Síria, à rede de TV árabe Al Jazeera.

Os cineastas são amadores e autodidatas, e os filmes, supercurtos. Todos são publicados na plataforma de vídeo online Vimeo, sempre às sextas-feiras. Nesta semana, uma seleção de filmes deste novo gênero foi exibida em Nova York, nos Estados Unidos, durante um festival de cinema promovido pela ONG Human Rights Watch.

O conflito, um dos principais da Primavera Árabe, é centralizado entre defensores do regime de Bashar al-Assad e revolucionários que lutam pela renúncia do presidente.

Sem mais artigos