O cineasta Guillermo Del Toro (diretor de O Labirinto do Fauno) defendeu com vigor a criação da elfa Tauriel (Evangeline Lilly) para o filme O Hobbit: A Desolação de Smaug. Philippa Boyens, um dos autores do roteiro ao lado de Del Toro, explicou que o colega estava preocupado com a ausência de personagens femininos na narrativa, baseada no livro de J.R.R. Tolkien.

Tauriel é a única personagem, entre os mais importantes, que não aparece nos livros de Tolkien. Boyens explicou: “Ele estava lá quando nós decidimos criar a personagem. Ele defendeu bastante essa ideia”, contou.

“O que é legal em relação a isso é que você está correndo um risco. Você está mexendo na história de outra pessoa, e você meio que tem de fazer isso da forma correta. E Del Toro é um dos caras que dizia, ‘Sim, nós devemos fazer isso'”.

Evangeline Lilly, que interpretou a elfa, por sua vez, nem sabia da participação de Guillermo na criação de sua personagem. “Eu nunca tive a graça de conhecê-lo, portanto achei que [os outros roteiristas] Peter Jackson, Fran Walsh e Philippa Boyens tinham aparecido com aquilo”, explicou.

A Desolação de Smaug, segundo filme da trilogia O Hobbit, dirigida por Peter Jackson, estreou no Brasil na última sexta-feira (13).

Sem mais artigos