O astro Harrison Ford, que fez fama mundial como Indiana Jones e como o “cowboy espacial” Han Solo nos três primeiros filmes da franquia Star Wars vê com reservas, para dizer o mínimo, a conversão dos seis filmes da saga de George Lucas para a tão badalada tecnologia 3D.

Em entrevista concedida para a MTV, o ator de Blade Runner comentou que não é exatamente um grande fã do cinema 3D, mas que mesmo assim acredita que o diretor fará um bom trabalho na re-imaginação de seus filmes.

“Eu não sou lá muito fã do 3D. Até peço para que meu pessoal me mantenha fora disso por um tempo”, respondeu desanimadamente Ford. “Mas tenho certeza que George (Lucas) fará um belo trabalho com isso.”

Depois de cinco anos de promessas, finalmente a Lucasfilm, produtora de George Lucas, finalmente anunciou que a conversão da saga Star Wars para 3D estereoscópico já está a caminho. Todos os seis filmes vão reestrear nos cinemas, a começar pelo Episódio 1: A Ameaça Fantasma, com estreia marcada para 2012.

Uma data exata ainda não foi divulgada, mas um porta-voz da produtora disse que “será anunciada o mais rápido possível”. Ele também promete reintroduzir a franquia para uma audiência jovem, que está acostumada com o 3D e só conhece Star Wars nas telas de casa ou pela animação Clone Wars, do Cartoon Network.

O espaçamento dos relançamentos ainda não foi determinado, já que vai depender do ritmo do esforço de conversão. John Knoll, supervisor de efeitos visuais da Lucasfilm Industrial Light & Magic, está acompanhando o trabalho feito por profissionais externos.

Knoll disse que a Lucasfilm está empenhada em garantir que a conversão proporcione resultados tão bons quanto um filme criado e filmado em 3D. Ele disse que o objetivo é tornar a experiência mais imersiva e deve evitar alguns usos exagerados da tridimensão que marcaram produções atuais.

“Vi um monte de material de som, e tenho opiniões muito fortes sobre o que eu gosto e não gosto em estéreo”, disse Knoll à Variety. “Vou aplicar a minha estética. Não vai parecer em nada com o que vimos no passado”, acrescentou.

Embora haja um esforço na superprodução da conversão, não há planos para colocar ou corrigir efeitos visuais nos filmes. A medida se deve à insatisfação dos fãs com os últimos ajustes digitais de Lucas sobre a trilogia original.

Sem mais artigos