Fotos do filme 127 Hours, de Danny Boyle, com James Franco

James Franco como o montanhista Aron Ralston, que precisou se mutilar para sobreviver, no filme 127 Horas

A tão comentada cena em que seu personagem corta o próprio braço em 127 Horas não incomoda James Franco. Em uma entrevista ao jornal inglês Metro, ele disse que assiste a sequência sem qualquer problema.

“Eu sou um pouco sensível quanto a ver sangue no meu braço, ou ter que tirar sangue para check-ups e coisas do tipo, mas eu fico absolutamente tranqüilo todas as vezes em que assisto ao filme”, contou.

Franco falou ainda sobre como foi gravar um filme praticamente inteiro sozinho e em um único cenário. “Atuar em isolamento na maior parte do filme é muito incomum. Quando Tom Hanks fez isso em O Náufrago, ele tinha a ilha toda para circular. Eu estava em um único lugar”, comparou.

“(O diretor) Danny Boyle decidiu assumir um desafio desses, onde o personagem não me mexe, e você tem que tentar fazer um incrível filme dinâmico…é o tipo de projeto com o qual a gente sonha”, elogiou o ator.

127 Horas conta a história real do alpinista Aron Ralston (Franco) que, depois de ficar preso durante uma escalada em que estava sozinho, teve que amputar o próprio braço para sobreviver.

A tal cena a que o ator se refere tem gerado polêmica por seu realismo, a ponto de provocar mal estar em muita gente. Durante uma de suas primeiras exibições, no Festival de Toronto, três pessoas chegaram a desmaiar.

James Franco garante não ter problemas em ver a 'cena do braço' em 127 Horas

Sem mais artigos