O jornal vaticano L’Osservatore Romano questionou nesta
quinta-feira a religiosidade dos super-heróis e, diante de um longo artigo,
intitulado O Hulk é católico de verdade?, repassou as crenças religiosas de
muitos personagens das histórias em quadrinhos, entre eles Super-Homem,
Wolverine e Ciclope.

“Basta aparecer com um rosário entre as mãos para uma
pessoa ser definida como católica?”, indagou o jornal da Santa Sé, que, ao
recorrer a um portal americano como fonte, ressaltou que Bruce Banner, o incrível
Hulk, foi casado na Igreja.

“Ele está com a amada Betty Rossi, enquanto a cerimônia
foi oficiada por um sacerdote católico”, informou o jornal, que
acrescentou que “outros sinais” também “revelariam
inequivocamente sua fé”, como aparecer com um rosário entre as mãos.

Segundo o jornal vaticano, o caso de Hulk não é isolado, já
que, embora não seja uma maioria, os personagens com poderes excepcionais
declaram explicitamente sua fé e que o número de livros de história em
quadrinhos, cujos personagens se declaram cristãos, cresceu rapidamente nos
últimos anos.

Desta forma, o jornal assinala que o Super-Homem também
confirma sua fé cristã e metodista em seus filmes – ou melhor, a do jornalista
Clark Kent. De acordo com o jornal, a imprensa
americana chega inclusive a falar da “dimensão cristológica do personagem”.

Após ouvir o diretor do filme O Homem de Aço,
Zack Snyder, o jornal vaticano destacou que em muitos diálogos essa referência
à religião cristã é direta.

“Quando Jor-O, o pai krytoniano de Superman, lhe põe na
nave espacial para enviá-lo à terra, a mãe, Lara, tem medo e diz: ‘será
marginalizado e o matarão’. No entanto, o pai responde: ‘Será um Deus para
eles'”.

Em sua análise, o jornal destacou que os super-heróis estão
caracterizados por uma dupla natureza – humana e divina – com poderes que
parecem versões opostas ao cotidiano dos personagens da antiguidade, mas com
características diferentes.

“Enquanto os primeiros personagens eram viciosos,
mentirosos e dedicados a satisfazer suas próprias paixões, os de agora combatem
as injustiças do mundo, a prepotência dos poderosos e intervêm para
restabelecer uma ordem momentaneamente perdida”, completou o diretor.

Embora tenha destacado que a maior parte dos super-heróis
são cristãos, a publicação lembra que o protestantismo é a religião
mais popular nos EUA, uma linha que é seguida, entre outros, pelo Homem-Aranha,
“um protestante convencido”, e pelo Capitão América, “que
encarna os ideais mais alto da América e que admite ir todos os domingos à função
religiosa da comunidade”.

Neste aspecto, o jornal ressaltou que o Ciclope, dos X-Men,
e Wolverine, um presbiteriano escocês, são alguns “dos 30 personagens entre
os mais religiosos da Marvel”.

Entre os episcopalianos, o jornal destaca a figura da Mulher
Invisível e do Batman, enquanto Selina Kyle, a Mulher Gato, seria católica. De
acordo com o jornal vaticano, embora não seja muito devota, ela tem uma irmã
que é freira.

Após essa viagem pelo mundo da história em quadrinhos, o
jornal vaticano afirma que, independente da religião, o mundo de hoje
necessita “heróis positivos, impávidos e justos, que saibam se posicionar
na eterna luta entre o bem e o mal”. “Se por trás disso houver
motivações religiosas, muito melhor”, concluiu.

Sem mais artigos