O escritório legista da cidade de Nova Iorque necessita de mais provas para determinar as causas da morte do ator Philip Seymour Hoffman, cujo corpo foi encontrado no domingo passado (2), vítima de uma aparente overdose.


A autópsia inicial no corpo de Hoffman não foi conclusiva e será preciso realizar testes de laboratório para determinar as causas exatas de sua morte, segundo indicou o escritório citado pelo jornal New York Daily News.

Philip Seymour Hoffman morreu aos 46 anos e a polícia que investiga a suposta overdose de heroína encontrou no apartamento do ator 50 bolsas desta droga. 

A polícia deteve nesta terça-feira quatro pessoas suspeitas de terem vendido ao vencedor do Oscar de Melhor Ator por Capote a heroína que poderia ter provocado sua morte, segundo fontes policiais citadas pela imprensa local.

Os agentes encontraram 350 papelotes em três apartamentos de um edifício de Manhattan, o número 302 da rua Mott, onde ocorreram as detenções dos quatro suspeitos, três homens e uma mulher, que já foram interrogados.

Os investigadores trabalham sobre a hipótese de uma overdose de heroína porque o ator era um viciado confesso a esta substância e, além disso, foram encontrados 50 bolsas da droga e seringas em seu apartamento após sua morte. 

Sem mais artigos