Atores e atrizes que morreram em 2011

| Créditos: divulgacao
| Créditos: reproducao
| Créditos: reproducao
| Créditos: reproducao
| Créditos: reproducao
| Créditos: reproducao
| Créditos: Getty Images
| Créditos: reproducao
| Créditos: reproducao
| Créditos: reproducao
| Créditos: reproducao
| Créditos: reproducao
| Créditos: reproducao
| Créditos: reproducao
| Créditos: reproducao
| Créditos: reproducao
| Créditos: reproducao
| Créditos: Getty Images
| Créditos: Getty Images
| Créditos: reproducao
| Créditos: reproducao
| Créditos: reproducao
| Créditos: reproducao
| Créditos: reproducao
| Créditos: Getty Images
| Créditos: Getty Images
| Créditos: reproducao
| Créditos: reproducao
| Créditos: reproducao
| Créditos: reproducao
| Créditos: reproducao
| Créditos: reproducao
| Créditos: reproducao
| Créditos: reproducao
| Créditos: reproducao
| Créditos: Getty Images
| Créditos: reproducao
| Créditos: reproducao
| Créditos: reproducao
| Créditos: reproducao
| Créditos: reproducao
| Créditos: reproducao
| Créditos: reproducao
Indicado ao Oscar por seu papel no filme Em Nome do Pai (1993), Pete Postlethwaite foi chamado por Steven Spielberg de “o melhor ator do mundo”. Faleceu no dia 3 de janeiro, aos 64 anos, após meses de tratamento contra um câncer. | Créditos: Getty Images

Lindsay Lohan é a mais cotada para interpretar Elizabeth Taylor em um filme sobre o romance da estrela, falecida no ano passado, com o também ator Richard Burton. De acordo com o site Deadline, a emissora de TV Lifetime quer Lohan como protagonista de Elizabeth & Richard: A Love Story.

O filme, que tem roteiro de Christopher Monger (Temple Grandin),  já havia sido anunciado pela Lifetime como um de seus projetos para 2011/2012, mas até agora nenhum nome estava associado a ele.

Em 2004, a revista Slate chegou até a fazer uma comparação entre Lohan e Taylor, dizendo que “Ambas tiveram mães dominadoras, uma infância que pouco se pareceu com uma de verdade, fama desde muito cedo, problemas com abuso de substâncias, explosões emocionais em público e enormes quantidades de drama ao estilo tablóide. A diferença, no entanto, é que Elizabeth Taylor teve um verdadeiro reconhecimento de suas conquistas antes de se tornar a mais famosa estrela de cinema da América”.

Mas essa, no entanto, não é a única tentativa de contar a vida do casal. Em junho do ano passado a Paramount anunciou que comprou os direitos de Furious Love, de Sam Kashner e Nancy Schoenberger, e que Martin Scorsese estava interessado em dirigir uma adaptação. Embora o estúdio não tenha mais se manifestado, sabe-se que ele contava com o apoio dos herdeiros de Burton.

“O escândalo do século”

Elizabeth Taylor e Richard Burton se conheceram durante as filmagens de Cleópatra, um dos filmes mais caros da história e que quase levou a 20th Century Fox à falência. Na época, a atriz tinha 29 anos e já estava em seu quarto casamento, com o cantor Eddie Fisher. Burton, aos 36, também era casado, com a produtora Sybil Williams.

O relacionamento recebeu uma intensa perseguição da imprensa, sendo chamado de “o escândalo do século” e condenado até mesmo pelo Vaticano. Os dois acabaram se divorciando de seus respectivos parceiros e casando em 1964. Mas nem isso “acalmou” a relação, marcada por muitas brigas, agravadas pelo notório alcoolismo de Burton. Eles se divorciaram em 1974 e voltaram a se casar no ano seguinte, mas desta vez a união durou apenas nove meses.

Richard Burton morreu em 1984, aos 58 anos, e Elizabeth Taylor faleceu em março de 2011, aos 79.

VEJA TAMBÉM:

De princesinha da Disney a garota problema: reveja a carreira de Lindsay Lohan



Lindsay Lohan pode interpretar Elizabeth Taylor em filme sobre romance com Richard Burton

Sem mais artigos
Sair da versão mobile