Videoclipes são pérolas pop, dedicadas a promover a música e o trabalho de artistas musicais. Desde os anos 50, esses pequenos filmes foram se tornando cada vez mais fundamentais. A partir dos 80, passaram a ser, muitas vezes, mais importantes do que a própria música.

E viraram mega produções milionárias, literalmente. O auge dos gastos foi na década de 90. É o que mostra a mais recente lista da revista Forbes, elencando os clipes mais caros da história.

São eles: Scream (Michael Jackson e Janet Jackson, de 1995), que custou US$10,7 milhões; Express Yourself (Madonna, de 1989), US$9,4 milhões; Die Another Day (Madonna, de 2002), US$7,9 milhões; Bedtime Story (Madonna, de 1994), US$7,7 milhões; e Black or White (Michael Jackson, de 1991), US$6,9 milhões. Os valores foram corrigidos para a inflação de 2013.

A Forbes analisou cada clipe brevemente, citando motivos que levaram esses clipes a se tornarem tão caros. Scream, por exemplo, se passa dentro de uma nave espacial criada em estúdio; Express Yourself foi totalmente inspirado no filme Metrópolis (1927), o que exigiu inúmeros e elaborados cenários; e assim por diante. Vale lembrar que o clipe foi dirigido pelo hoje badalado cineasta David Fincher.

E não foi por acaso que os cinco clipes mais caros do mundo foram da lavra de Madonna e Michael. Os reis do pop sempre deixaram claro que queriam transformar a música pop em arte sofisticada, unindo o lado comercial com o verniz de coisa “cult”.

Reveja os clipes a seguir:

Sem mais artigos