Maria von Trapp, a última sobrevivente da família austríaca cuja fuga da Alemanha nazista e posterior carreira musical inspiraram o filme “A noviça rebelde”, morreu aos 99 anos nos Estados Unidos, informou neste domingo a imprensa local.


Von Trapp morreu na terça-feira por causas naturais na cidade de Stowe (Vermont), segundo disse à emissora “CNN” seu meio-irmão, Johannes.

Maria era a terceira dos sete filhos de Agathe Whitehead e do capitão Georg von Trapp. O casal, Maria e seus irmãos, Rupert, Agathe, Werner, Hedwig, Johanna e Martina inspiraram os personagens do famoso musical de 1965, protagonizado por Julie Andrews.

Foi a segunda mulher do capitão, Maria Kutschera von Trapp, interpretada no filme por Andrews, que escreveu o livro “The Story of the Trapp Family Singers”, inspirador do filme “A noviça rebelde”, que venceu cinco Oscars.

A obra deu origem também a dois longas alemães e a um musical da Broadway.

“Maria teve uma vida maravilhosa e embora iremos sentir saudades, as lembranças dela permanecerão”, disse Johannes, fruto da relação entre o capitão Von Trapp e sua segunda esposa.

Em sua autobiografia, publicada na página oficial da família Von Trapp, Maria lembra o talento musical de seus pais e o costume que de se reunir à tarde para tocar canções populares austríacas.

“Às vezes, nossa casa devia parecer como um conservatório musical”, escreveu a terceira filha da família.

A mãe das sete crianças, Agathe, morreu em 1922 de febre escarlate, uma doença que também afetou a própria Maria, o que fez com que fosse educada em casa.

O capitão Von Trapp contratou para essa função uma instrutora, Maria, com quem se casaria em 1927 e teria mais três filhos, que não aparecem no famoso musical: Rosemarie, Eleonore e Johannes.

Após viajar por todo o mundo com seus irmãos e se estabelecer com eles nos Estados Unidos, Maria von Trapp dedicou parte de sua vida a servir como missionária laica em Papua-Nova Guiné, e nunca se casou.

Sem mais artigos