Martin Scorsese se uniu ao time de cineastas que, há poucos dias, lançaram um movimento de apoio à Kodak. Quentin Tarantino, J.J. Abrams, Judd Apatow e Christopher Nolan convenceram estúdios de cinema a encomendar à Kodak rolos de filmes em película, para que a empresa continue fabricando tais filmes.

A iniciativa visa garantir a sobrevivência dos filmes, já que atualmente 90% da produção cinematográfica de Hollywood é feita com câmeras digitais, descartando os filmes físicos.

Scorsese então surgiu para apoiar a medida. O veterano cineasta divulgou comunicado onde explica a importância de tal movimento.

“Não estou sugerindo que ignoremos o óbvio. HD está aqui, e as vantagens são inúmeras: câmeras mais leves, mais fáceis para filmar de noite. (…) Filmes agora podem realmente ser feitos com muito pouco dinheiro. Mesmo os que filmam em película finalizam o filme em HD”, comentou Scorsese.

“Mas filme é também uma forma de arte, e os jovens que querem fazer filmes deveriam ter acesso ao material e às ferramentas que foram os alicerces dessa arte”, continuou o diretor. “Alguém sonhou em dizer aos jovens artistas plásticos para jogar fora seus pincéis e telas porque os iPads são mais fáceis de carregar? Claro que não”.

“E temos de nos lembrar que o filme ainda é a única forma que o tempo provou de conservarmos os filmes. Não temos certeza de que a informação digital vá durar”, alertou Martin. “Nossa indústria, nosso cineastas, recorreu à Kodak porque sabemos que não podemos perder a empresa da mesma forma como perdemos outros fabricantes de película. Essa iniciativa é um passo importante para preservar o filme, a arte que amamos”.

Sem mais artigos