A crítica e feminista norte-americana B. Ruby Rich cunhou a expressão New Queer Cinema em uma matéria na revista Sight & Sound, em 1992. Queer era a palavra usada em publicações do meio acadêmico, nos anos 80 e 90, para denominar experiências e identidades gays, lésbicas, bissexuais, transgêneros.

Na virada dos anos 80 para os 90 que surge uma nova geração de cineastas norte-americanos e britânicos  fazendo filmes que desafiavam a maneira politicamente correta com a qual Hollywood e a televisão norte-americana tratavam os homossexuais.

Revoltados com a falta de ações políticas do governo diante da crise da Aids,  jovens cineastas independentes se uniram  para criar filmes transgressores, valorizando personagens e histórias com formas alternativas de sexualidade.

Essa rica produção pode ser vista na mostra New Queer Cinema – Cinema, Sexualidade e Política, que começa hoje (28) e vai até 10 de junho na Caixa Belas Artes, em São Paulo. Serão exibidos 27 filmes independentes – entre curtas, médias e longas-metragens –, a  maioria produzidos na virada dos anos 1980 para os anos 1990, além de quatro produções brasileiras lançados entre 2013 e 2014.

“O objetivo da mostra é reavaliar esse intervalo de 25 anos, a relevância e o impacto do New Queer Cinema e o que ele representa na sociedade contemporânea com novos debates e questões. Alguns filmes raros – especialmente curtas seminais da época – não tiveram sessões públicas no país”, explica Mateus Nagime, um dos curadores, ao lado de Denilson Lopes, da mostra.

Além da exibiçãos filmes haverá smesas de debate, com entrada gratuita, O NewQueer Cinema no Brasil – Abordagens e Influências, hoje (28), e Filmes Gays e Queer: o Desafio de Programar e a Relação com o Público”,  na quinta-feira (04).

Não apenas celebraremos e discutiremos os filmes produzidos nos Estados Unidos e no Reino Unido entre as décadas de 1980 e 1990, mas, também, propomos pensar o que significa os poucos representados filmes queer brasileiros contemporâneos”, diz Nagime.

Veja na galeria algumas produções que estarão na mostra.

 

New Queer Cinema – Cinema, Sexualidade e Política

28 de maio a 10 de junho de 2015

Caixa Belas Artes (Rua da Consolação, 2423 – Consolação – São Paulo)

Entrada: R$12 (inteira) e R$ 6 (meia)

 

 

Sem mais artigos