Fotos e pôsteres de O Discurso do Rei

O filme O Discurso do Rei arrasou na noite deste domingo na cerimônia de entrega dos prêmios Bafta da Academia Britânica de Cinema, ao arrebatar sete dos 14 prêmios aos que aspirava.

O filme do diretor Tom Hooper, que era o grande favorito da noite, cumpriu as expectativas que tinham sido depositadas sobre ele e conseguiu os prêmios de Melhor Ator, para Colin Firth, por sua interpretação do rei George VI, e de Melhor Filme, assim como os prêmios aos Melhor Ator e Atriz Coadjuvantes que foram para Geoffrey Rush e Helena Bonham Carter.

A chuva que caiu durante toda a tarde em Londres tirou um pouco do glamour de um tapete vermelho que as estrelas tiveram que percorrer protegidas por guarda-chuvas.

A equipe de O Discurso do Rei viveu uma noite de sucesso na qual não faltou o bom humor. Entre os destaques ficou a fala de Helena Bonham Carter que, perguntada pelos jornalistas sobre a possibilidade que na Casa Real britânica tenham visto o filme, brincou: “Em todo caso, se eles não gostarem não poderão nos cortar a cabeça”.

Sobre o palco da Royal Opera House, Colin Firth explicou que a primeira reunião que teve com o diretor Tom Hooper lhe permitiu cancelar um “incômodo exame médico”.

“Pra dizer verdade, finalmente os métodos de trabalho de Tom foram tão surpreendentes e efetivos como os do médico, portanto talvez ninguém pode escapar de seu destino”, ironizou Firth.

A entrevista coletiva de Hooper após a cerimônia teve que ser interrompida por causa de uma interferência entre a equipe de som e os telefones celulares dos jornalistas, uma situação que o diretor salvou dizendo: “É normal que haja problemas com o discurso ao falar deste filme”, centrada no rei George VI, que era gago.

Além do aclamado ator, o jovem protagonista de A Rede Social, Jesse Eisenberg, era um dos mais esperados na Royal Opera House.

Eisenberg, que em duas semanas enfrentará a cerimônia dos prêmios Oscar, assegurou não estar “muito seguro” de como se comportar em um ato repleto de estrelas a que “admirou” durante muitos anos, e assegurou estar “coagido” pela experiência.

O filme de David Fincher conseguiu três Baftas esta noite, de Melhor Diretor, Melhor Roteiro Adaptado – para Aaron Sorkin – e Melhor Edição.

A Origem não foi além de um reconhecimento menor nos Bafta, ao conseguir somente três estatuetas em categorias técnicas, de Melhores Efeitos Especiais, Som e Produção.

Surpreendentemente, o sueco O Homem Que Não Amava as Mulheres (The Girl With the Dragon Tattoo, cujo remake americano já está sendo feito por David Fincher) bateu Biutiful como Melhor Filme em Língua Estangeira.

Veja abaixo a lista completa dos Prêmios Bafta:

– Melhor Música Original: Alexandre Desplat, por O Discurso do Rei

– Melhor Filme de Curta-metragem: Until the River Runs Red, de Paul Wright.

– Melhor Curta de Animação: The Eagleman Stag, de Michael Please.

– Melhor Som: A Origem

– Melhor Edição: A Rede Social

– Cabelo e Maquiagem: Alice no País das Maravilhas

– Melhor Filme Estrangeiro: O Homem Que Não Amava as Mulheres (Suécia)

– Melhor Figurino: Alice no País das Maravilhas

– Melhores Efeitos Visuais: A Origem

– Melhor Contribuição Britânica: J.K. Rowling e a série Harry Potter

– Melhor Filme Britânico: O Discurso do Rei

– Melhor Ator Coadjuvante: Geoffrey Rush, por O Discurso do Rei

– Melhor Atriz Coadjuvante: Helena Bonham Carter, por O Discurso do Rei

– Melhor Roteiro Original: O Discurso do Rei

– Melhor Filme de Animação: Toy Story 3

– Melhor Ator Revelação: Tom Hardy

– Melhor Roteiro Adaptado: A Rede Social

– Melhor Fotografia: Bravura Indômita

– Melhor Diretor: David Fincher, por A Rede Social

– Melhor Atriz: Natalie Portman, por Cisne Negro

– Melhor Ator: Colin Firth, por O Discurso do Rei

– Melhor Filme: O Discurso do Rei

O Discurso do Rei é o grande vencedor do Bafta, o Oscar inglês

Sem mais artigos