Barack Obama fez uma singela homenagem a Harold Ramis (ator de Os Caça-Fantasmas e diretor de O Feitiço do Tempo), que morreu na segunda-feira (24). Em comunicado por escrito, o presidente dos Estados Unidos se declarou fã do artista, dizendo que seus filmes não só faziam rir, mas também cumpriam um papel social.

“Michelle e eu ficamos tristes ao saber da morte de Harold Ramis, um dos maiores satiristas dos EUA, e, como muitos dos gênios cômicos, um produto de orgulho da Segunda Cidade de Chicago”, escreveu.

“Quando assistíamos a seus filmes – desde O Clube dos Cafajestes, Clube dos Pilantras e Feitiço do Tempo -, não somente ríamos até doer. Nós questionávamos a autoridade. Nós nos identificávamos com o estranho. Nós torcíamos pelo mais fraco”.

“E, com tudo isso, nunca perdíamos a esperança em finais felizes. Nossos pensamentos e orações estão com a mulher de Harold, Erica, seus filhos e netos e todos que o amavam”, acrescentou.

Ramis morreu em sua residência de Chicago por complicações de uma vasculite, inflamação dos vasos sanguíneos de que sofria há quatro anos.

Sem mais artigos