Três anos depois de perder Tim Burton e praticamente desistir de fazer um filme sobre o homem que deu origem ao museu e ao programa Believe it or Not (conhecido no Brasil como Acredite Se Quiser), a Paramount retomou o projeto.

E, ao contrário do antigo diretor, o astro da produção continua firme e forte: Jim Carrey ainda está escalado como Robert Ripley, o protagonista.

Mas agora o estúdio decidiu que o roteiro deve ser totalmente refeito e para isso contratou Eric Roth, que já ganhou um Oscar por Forrest Gump e foi indicado mais três vezes ao mesmo prêmio (por O Informante, Munique e O Curioso Caso de Benjamin Button).

Ripley’s Believe It Or Not deve ser uma espécie de biografia de Ripley, um colunista de jornal que percorre vários países à procura de lugares e pessoas fora do comum. Mas, à medida que conhece melhor essas pessoas, ele passa a entender e respeitar seus sentimentos.

A primeira tentativa da Paramount em fazer o filme foi em 2007, quando havia um orçamento de US$ 175 milhões e Tim Burton seria o diretor. Só que, semanas antes do início das gravações, que aconteceriam na China, Carrey trouxe ideias novas para o roteiro de Scott Alexander e Larry Karaszewski, o que causou um atraso que provocou a saída de Burton.

No ano seguinte, Chris Columbus foi sondado para dirigir e John Collee iria escrever um novo roteiro, mas as conversas não foram adiante.

Sem mais artigos