Peter Jackson, diretor da trilogia de filmes O Hobbit, acredita que o próprio J.R.R. Tolkien, autor do livro que inspirou os longas, gostaria que a adaptação cinematográfica de sua obra fosse dividida em três partes. O cineasta respondeu críticas de que teria expandido a história de forma desnecessária.

Em entrevista ao MTV News, Jackson contou que essa expansão, além dos novos elementos colocados em seus filmes foram inspirados em ideias do próprio Tolkien, que morreu em 1973.

“Muito dos ornamentos, ou quase tudo, veio do Tolkien, porque ele escreveu muitas notas para uma versão de O Hobbit expandida, que ele escreveria logo depois de O Senhor dos Anéis. Há elementos em O Hobbit que ele gostaria de ter incluído. (…) Toda a expansão foi baseada em ideias que o próprio Tolkien estava explorando”, explicou.

O primeiro filme da trilogia O Hobbit, Uma Jornada Inesperada, estreia nesta sexta-feira (14). O filme acompanha a história de Bilbo Bolseiro (Martin Freeman), um pacato hobbit que recebe a missão do mago Gandalf (Ian McKellen) de acompanhar 13 anões na missão de recuperar um tesouro roubado pelo perigoso dragão Smaug.

O Hobbit contará, ainda, com outros dois filmes. A Desolação de Smaug está previsto para estrear em 13 de dezembro de 2013, enquanto Lá e De Volta Outra Vez chega aos cinemas no dia 18 de julho de 2014.

Sem mais artigos