Quem já assistiu a O Hobbit: Uma Jornada Inesperada, que estreou nesta sexta-feira (14), muito provavelmente não reconheceu o diretor do filme, Peter Jackson, em uma das cenas. Em entrevista ao site da revista Empire, o cineasta revelou que fez uma breve participação no longa, no papel de um anão.

O cineasta aparece em uma sequência ao lado de muitos outros anões em armaduras e, por isso, é dificilmente identificável. Jackson diz que se diz “satisfeito” pelo fato de não ter sido reconhecido pelos fãs, uma vez que isso significa que ele foi “bem-sucedido” em sua tarefa.

Jackson explicou por que decidiu fazer o papel de anão. “Eu não tive muita escolha. Não havia muitos personagens humanos no filme. E não havia papéis de hobbit que eu poderia fazer… E eu não sou um elfo”, disse à Empire.

“Fiquei horrorizado pelo quão desconfortável era aquilo. Eu estava infeliz. Gravei [a participação] nos últimos dias das filmagens e fico satisfeito por não ter feito isso antes, porque eu poderia ter sentido pena dos atores e me sentido culpado”, brincou.

Uma Jornada Inesperada, primeiro filme da trilogia O Hobbit, baseada no livro homônimo de J.R.R. Tolkien, acompanha a história de Bilbo Bolseiro (Martin Freeman), um pacato hobbit que recebe a missão do mago Gandalf (Ian McKellen) de acompanhar 13 anões na missão de recuperar um tesouro roubado deles pelo perigoso dragão Smaug.

Sem mais artigos