O astronauta Buzz Aldrin, primeiro homem a flutuar no espaço fora de uma espacionave e o segundo a andar na Lua, elogiou o filme Gravidade. Convidado pelo Hollywood Reporter para resenhar o filme, Buzz, que “caminhou” pelo espaço em 1966 em uma missão norte-americana, descreveu o longa-metragem de Alfonso Cuarón como “notável” e disse ter ficado “impressionado”.

“Fiquei muito impressionado com o retrato da realidade em gravidade zero. Cruzar a estação especial é feito exatamente da forma como vi pessoas fazerem na vida real. Os giros certamente acontecem – embora não tão vigorosos”, conta. Buzz descreve ainda o perigo real de certas situações no espaço. “Fiquei feliz em ver alguém se movendo pelo espaço como George Clooney fazia no filme. Mostra o grau de confusão, de tropeçar nas pessoas, e de como quando a corrente te pega. Você irá ser puxado”, descreve.

Nas poucas críticas que o astronauta aposentado aponta está a calma dos personagens na primeira sequência do filme. “Não éramos tão calmos quanto eles, não contávamos tantas piadas”. Outro detalhe apontado por ela é sobre a vista do Planeta Terra visto do espaço: “não havia nuvens o suficiente”, brinca.

Gravity, que estreia nos cinemas brasileiros no dia 11 de outubro, é dirigido pelo mexicano Alfoson Cuarón e estrelado por Sandra Bullock e George Clooney. Na trama, dois astronautas em uma estação espacial sofrem um acidente e precisam lutar para sobreviver no ambiente hostil que é o espaço. 

Sem mais artigos