O processo de abuso sexual movido contra o diretor da saga X-Men, Bryan Singer, foi retirado voluntariamente pelo próprio reclamante. A informação é do site Digital Spy.

Michael Egan III, de 31 anos, estava processando Singer, afirmando que o cineasta havia abusado sexualmente de Egan em 1999 no Havaí, quando Egan tinha 17 anos de idade.

O motivo da desistência de Egan foi, de acordo com o próprio, a falta de assessoria jurídica para prosseguir com o caso. O reclamante disse que a retirada do processo foi motivada por sua “inabilidade em continuar no caso por conta própria”.

Apesar da desistência, os custos com o processo terão de ser arcados por Bryan Singer. O advogado do cineasta, no entanto, declarou: “Estamos felizes e meu cliente está tentando seguir em frente”.

Sem mais artigos