Inicialmente, o produtor David Heyman chegou a duvidar se seria uma boa ideia dividir a história de Harry Potter e as Relíquias da Morte em dois filmes. Mas, depois de conversar com o roteirista, Steve Kloves, ele chegou à conclusão de que poderia fazer até três, se quisesse.

“Eu achei que seria uma má ideia (dividir em dois filmes), porque nunca fizemos isso antes. Chegamos a discutir isso no quarto filme, mas não fizemos. Mas quando Steve Klove começou a trabalhar no roteiro ficou bastante claro que havia coisas demais ali para um filme e que se fossemos fazer tudo em um só, teríamos que deixar tanto de fora que a série acabaria comprometida”, explicou o produtor ao site Parade.

“Então ficou muito óbvio que teríamos que fazer dois filmes. Aí Steve me ligou mais ou menos uma semana depois e disse, ‘quer saber? Temos quase o suficiente para três!’. Só que depois ele disse ‘estou brincando!’. Mas, de verdade, provavelmente havia mesmo material suficiente”, aposta Heyman.

Quando questionado sobre seu sentimento em relação ao final da saga, à qual está diretamente ligado desde o primeiro filme, o produtor diz ter “sentimentos misturados”: “Trabalhar em Harry Potter foi a mais incrível odisseia. Foi o presente dos presentes. Dito isso, estou muito empolgado por ter tempo para encarar novos desafios”.

CLIQUE E LEIA NOSSA CRÍTICA PARA O FILME
RELEMBRE A HISTÓRIA DE HARRY POTTER POR MEIO DE SEUS FILMES
VEJA FOTOS DE BASTIDORES DE AS RELÍQUIAS DA MORTE
CLIQUE E VEJA FOTOS DA PREMIERE MUNDIAL EM LONDRES 
VEJA IMAGENS DA PREMIERE EM NOVA YORK 
RELEMBRE A CARREIRA DE DANIEL RADCLIFFE
RELEMBRE A CARREIRA DE EMMA WATSON
RELEMBRE A CARREIRA DE RUPERT GRINT 
SAIBA O QUE O ELENCO VAI FAZER APÓS O FIM DA SAGA


Sem mais artigos