Ricky Gervais, o criador de The Office, seria a pessoa ideal para substituir Steve Carrell na versão americana da série. Pelo menos é o que sonha o produtor executivo do programa, Paul Lieberstein.

Ele admitiu que essa é uma das hipóteses consideradas pela NBC, que ainda não decidiu o que fazer depois que o intérprete de Michael Scott deixar o programa – ele já anunciou que esta será sua última temporada.

Leiberstein falou sobre o assunto à New York Magazine. “Conversamos sobre isso…não é a ideia principal…mas não é uma ideia morta”, disse. O problema, admitiu, seria encontrar uma forma de encaixar David Brent, o personagem de Gervais, na trama.

A primeira versão do programa, que foi produzida na Inglaterra e durou apenas duas temporadas (além de um especial de Natal), tinha Brent como o chefe de um escritório, em uma figura ainda mais sarcástica do que Michael Scott.

“Não sei como ele poderia ocupar o lugar de Scott porque seria muita coincidência que uma equipe de documentaristas o seguisse também. Além disso, ele foi demitido por incompetência (no programa inglês), então teríamos que criar uma história para explicar o que aconteceu”, considerou o produtor.

Mas os fãs do The Office inglês e de Gervais não devem se animar tanto assim. O roteirista, ator, produtor e diretor não parece nem um pouco animado. “Por que eu acordaria às 6 da manhã cinco dias por semana, durante sete anos, se eu posso contratar alguém pra fazer isso e ainda conseguir receber meu dinheiro?”, perguntou, em seu característico tom de cinismo.

O trabalho mais recente de Ricky Gervais foi Caindo no Mundo (Cemetery Junction), lançado este ano. Atualmente ele trabalha no roteiro de Flanimals, inspirado em uma série de livros infantis também escritos por ele. Além de produzir, Gervais irá dublar um dos personagens.

A sétima temporada de The Office – última com Steve Carell – estreia na NBC no dia 23 de setembro.

Sem mais artigos