A rede de varejo Riachuelo tirou do ar uma campanha que estava sendo veiculada no Youtube após acusações de propaganda racista por internautas nas redes sociais. O vídeo de 30 segundos, sob o título O Dia da Mulher Brasileira, mostrava uma mulher branca sendo vestida por uma negra com peças e acessórios da marca.

O rosto da mulher negra não aparece no vídeo – apenas suas mãos -, mas a modelo branca tem seu rosto mostrado. Nas redes sociais, ativistas e pessoas chocadas com a insensibilidade do filme se manifestaram contra a marca. “Falta o pedido de desculpas”, disse uma usuária. “Propaganda mais racista que eu me lembro de ter visto em muito tempo”, acusou outra. Outros usuários do microblog chamam o vídeo de Dia Internacional da Mulher Branca. Termos como “sinhazinha” e “mucama” também apareceram em diversas mensagens.

Nessa sexta-feira (7), o anúncio foi removido, e um comunicado foi divulgado pela marca. “A Riachuelo tem o maior orgulho de ter sido a primeira grande rede do Varejo de moda a perseguir uma meta: DEMOCRATIZAR A MODA. Para nós, todas as mulheres são especiais. Elas não têm cor, raça ou credo. E todas brilham. Democratizar é incluir sempre e cada vez mais. A exclusão nunca fez e nunca fará parte de nossas coleções ou de nossa comunicação.”

Apesar de ter sido excluído pela marca, o vídeo foi republicado por outros usuários do YouTube. Assista, tire seus conclusões e comente abaixo.

Sem mais artigos