Revelado por Quantin Tarantino como o inesquecível coronel Hans Landa em Bastardos Inglórios – papel que lhe rendeu um Oscar – o austríaco Christoph Waltz vai trabalhar novamente com o diretor, e mais uma vez interpretando um alemão. Eles estarão juntos em Django Unchained, o tão falado western de Tarantino, que já está escrito.

Agentes do ator confirmaram sua participação na história, enquanto o site de fãs The Quentin Tarantino Archives conseguiu também uma cópia da primeira página da versão final do roteiro, com data de 26 de abril. A previsão é que as filmagens comecem entre agosto e setembro deste ano.

Há pouco mais de um mês, o ator italiano Franco Nero, um veterano no gênero spaghetti western, revelou que iria participar do novo filme de Tarantino, que seria uma homenagem a esse estilo, ao lado de Keith Carradine, Treat Williams e do próprio Waltz.

Já Tarantino admitiu que seu filme seria mesmo um western, mas com elementos bem diferentes, misturando a escravidão nos Estados Unidos e abordando o racismo como poucos já fizeram até hoje (leia mais aqui).

Agora, o site Hollywood Elsewhere garante ter um resumo da história, escrito por alguém que já teria lido o roteiro. De acordo com o site, “Django é um escravo liberto que, sob a tutela de um caçador de recompensas alemão (Waltz) também se torna um malvado caçador de recompensas. E, depois de trabalhar como assistente do personagem de Waltz, recebe a ajuda deste para localizar sua mulher, que ainda é uma escrava, e libertá-la do cruel dono de uma plantação”.

O relato continua, com a opinião do autor e uma comparação ao filme anterior da dupla Tarantino/Waltz: “E isso não é nem a primeira metade! O filme lida com o racismo como raramente eu vi o assunto ser abordado em um filme de Hollywood. Enquanto é 100% um puro filme pipoca e sobre vingança,é puramente genial no modo como aborda a maldade dos donos de escravos no sul. Pense no que ele fez com os nazistas em (Bastardos) Inglórios e você terá uma noção do que está fazendo com proprietários e feitores de escravos nesse”.


Sem mais artigos