Na ficção científica espacial Gravidade, que estreou no Brasil na última sexta-feira (11), a personagem de Sandra Bullock passa a maior parte do tempo sozinha no espaço, tentando sobreviver. Em entrevista ao The View, a atriz contou que ficou deprimida ao gravar por horas em um tanque isolado.

“Eu estava deprimida. Eu estava brava. Eu ficava muito triste porque era uma sala escura sem contato humano. Eles tiraram o som”, explicou. Ela conta que o diretor Alfonso Cuarón a ajudou nos momentos difíceis, ao levar às gravações o filho dela, Louis. “Alfonso podia me ver por causa das câmeras sempre no meu rosto. Ele dizia, ‘Ela está perdendo o controle. Vá pegar o garoto, vá pegar o garoto'”.

“Eles criaram toda uma Terra do Nunca lá fora para o Louis [para mantê-lo ocupado]. Então, eles só o traziam para dentro”, acrescentou.

A trama de Gravidade mostra a engenheira médica Dra. Ryan Stone (Sandra Bullock) em sua primeira missão espacial. Para acompanha-la, escolheram o veterano Matt Kowalsky (George Clooney), que faz seu último voo antes da aposentadoria. Durante uma operação de rotina na nave, um desastre acontece, e os dois ficam à deriva no espaço.

Sem mais artigos