O livro Easy Riders, Raging Bulls, de Peter Biskind, foi lançado nos EUA em 1997. No Brasil desembarcou anos depois, com o título Como a Geração Sexo, Drogas e Rock’n’Roll Salvou Hollywood. A geração a que o livro se refere é aquela que inclui superstars do ramo como Francis Ford Coppola, Martin Scorsese, Steven Spielberg e George Lucas.

Esse movimento de renovação do cinema americano, entre o final dos anos 60 e o imediato início dos 80, foi apelidado de Nova Hollywood. E é essa fase que ganha a mostra Easy Riders – O Cinema da Nova Hollywood, em cartaz no Centro Cultural Banco do Brasil de São Paulo, entre 21 de janeiro e 9 de fevereiro.

São 30 filmes simbólicos do período, em sua maioria exibidos em película de 35mm, que ilustram com perfeição a transformação que mudou Hollywood para sempre. Entre as obras, clássicos como Sem Destino (1969), MASH (1970), Loucuras de Verão (1973), Taxi Driver (1976) e Tubarão (1975).

E é claro que tanta renovação artística tinha de ser acompanhada de muitas peripécias nos bastidores dos filmes. O livro de Biskind é repleto de fofocas, episódios bizarros, hilários ou revoltantes, que cercaram a criação de filmes importantes do período. Conheça alguns desses fatos marcantes:

1 – Durante Star Wars (1977), George Lucas mandou a produção colocar uma faixa nos seios de Carrie Fisher, a Princesa Léia, para impedir que ficassem muito visíveis. “Não quero nada sacudindo no império”, teria dito o diretor.

2 – William Friedkin, diretor de O Exorcista (1973), mandou seu assistente pegar pesado na cena em que Ellen Burstyn é atacada pelos móveis da casa, por obra da filha endemoniada. O corpo de Ellen estava preso a um fio, para sacudí-la, e o diretor queria realismo. O assistente puxou forte demais o fio, e a atriz ficou com problemas de coluna depois do caso.

3 – Durante as filmagens de New York New York (1977), o diretor Martin Scorsese (casado na época) teve um tumultuado caso com sua estrela Liza Minnelli – um romance regado a muita cocaína.

4 – Em meio às filmagens de A Última Sessão de Cinema (1971), o diretor Peter Bogdanovich iniciou um caso com a estrela Cybill Shepperd – e a esposa dele, a diretora de arte Polly Platt, foi chifrada em plena filmagem. Ao final, o diretor abandonou a esposa para ficar com Cybill.

5 – Julia Phillips, produtora de Taxi Driver, além de adepta da cocaína, tinha o hábito de fazer o “teste do sofá”. Segundo consta, ela teria exigido fazer sexo com o então jovem produtor Don Simpson para que ele entrasse na produção de um filme dela.

Easy Riders – O Cinema da Nova Hollywood
De 21/01 a 09/02
CCBB / SP – Rua Álvares Penteado 112 – Centro
R$4 e R$2
Programação completa no site

Sem mais artigos