Será votada na terça-feira (18) a abertura do processo de tombamento do prédio onde, atualmente, fica o Belas Artes, um dos cinemas mais conhecidos de São Paulo.

O pedido foi aceito pelo secretário municipal de Cultura, Carlos Alberto Calil, sob a alegação de que é urgente a necessidade de análise do tema e, se o resultado for positivo, o dono do imóvel, Flávio Maluf, fica impedido de mexer no prédio sem a aprovação do Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico.

Antes, será necessária a avaliação do Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). O anúncio de que o cinema, que funciona na esquina da Avenida Paulista com a Consolação, seria fechado, chocou São Paulo, já que os cerca de 28 mil espectadores que comparecem por mês podem presenciar filmes considerados mais clássicos, como Medos Privados em Locais Públicos, produção francesa de Alain Resnais que está em cartaz há três anos.

Sem mais artigos