Vanessa Giácomo no 'Tamanho Família'

TV Globo/Divulgação Vanessa Giácomo no ‘Tamanho Família’

Chegou ao fim a segunda temporada de Tamanho Família, dominical da Globo apresentado por Márcio Garcia. E foi com muita emoção.

O programa recebeu as atrizes Vanessa Giácomo e Mariana Ximenes, que levaram suas respectivas famílias. Mas o momento em que Vanessa falou sobre a mãe roubou a cena. Ela faleceu em 2013.

“Minha mãe sempre foi minha melhor amiga, minha confidente. Eu estava ensaiando para fazer uma novela que era Amor à Vida, e não sei como tive força para continuar. Acho que busquei força nisso, porque mesmo doente no hospital ela dizia: ‘minha filha, você vai fazer tão bem essa novela, vai dar tudo certo, vai ser tudo lindo’, mas é uma perda irreparável. É uma saudade que não dá pra dizer, porque tudo me lembra. Quando acontece alguma coisa boa quero ligar pra alguém, até quando ela tinha acabado de falecer, eu chegava a ligar pra ela e lembrava que ela não estava mais lá, então foi muito difícil cair essa ficha em mim. Meus amigos amavam minha mãe, quando eu era criança ela chegou a se vestir de palhaço por mim”, relembrou Vanessa, emocionada.

A morte de Ivonete Mendes da Silva Lima fez com que a atriz se aproximasse da madrinha, Yvete. “Acho que madrinha ocupa esse lugar deixado pela mãe, essa é a importância de aceitar ser madrinha quando alguém lhe convida. Ela me manda mensagem todos os dias. As vezes ela manda “bom dia” e não respondo e ela manda ‘você ainda me ama?’. Ela é muito carinhosa e sempre muito presente. Não só ela como outras tias que sempre me deram suporte, e me ligavam principalmente em datas que elas sabiam que eu ficaria mais triste. Eu estou conseguindo passar por isso”, explicou.

Vanessa também fez questão de ressaltar a importância de seu pai, Paulinho, e dos filhos, Moisés, Maria e Raul. “Minha mãe era muito alto astral e cativava todo mundo, levamos pra vida esses valores e construímos os nossos. Essa educação do início da vida é muito importante. Meu pai é muito carinhoso com os meninos, com a Maria então, ele baba nela por ser menina e por ser a menor. Ele me fazia dormir quando eu era criança, me cantava uma música que toda vez que escuto me dá uma saudade boa. Eu canto para os meus filhos outras músicas, e eles ficam olhando e adoram”, disse.

 

Sem mais artigos