O ator Will Smith levará ao cinema uma história a respeito das concussões cerebrais sofridas por alguns jogadores da Liga Nacional de Futebol Americano (NFL), informou nesta terça-feira o site da revista “Variety”.


Segundo a publicação, o ator protagonizará o projeto, baseado em um artigo da revista “GQ” intitulado “Game Brain”, que será produzido pela Scott Free (produtora de Ridley Scott) e pela Sony Pictures.

Peter Landesman (“JFK, a História Não Contada”) será o diretor e roteirista do filme. Ridley Scott e sua esposa, Giannina Facio, e Michael Schaefer serão os produtores da obra pela Scott Free, enquanto David Wolthoff e Larry Shuman farão o mesmo pela Shuman Company.

O artigo que inspirou a produção foi escrito por Jeanne Marie Laskas e se centra na figura do doutor Bennet Omalu, o primeiro especialista a trazer à tona o drama vivido no esporte com as lesões cerebrais, que será vivido por Smith.

O filme explicará o preço pago pelos jogadores e as ramificações e interesses políticos, culturais e corporativos criados em torno do mundo do esporte profissional.

O problema das concussões cerebrais na NFL atraiu a atenção do mundo do cinema e é tema de outro projeto independente: o drama “Game Time Decision”, que será protagonizado por Isaiah Washington e se baseará no livro “League Of Denial: The NFL, Concussions And The Battle For Truth”.

Os fortes golpes recebidos pelos atletas profissionais provocaram casos como o de Junior Seau, que se suicidou aos 43 anos em 2012.

Posteriormente, os médicos diagnosticaram uma encefalopatia traumática crônica (CTE, em inglês), uma doença degenerativa do cérebro atribuída, neste caso, aos golpes recebidos na cabeça durante a prática do futebol americano.

A família do jogador se juntou a uma ação coletiva de cerca quatro mil ex-jogadores contra a NFL, alegando que a Liga não fez nada durante décadas para combater o problema das lesões cerebrais e outras situações violentas relacionadas com o futebol americano.

Sem mais artigos