islandia

A Islândia se tornou a sensação da Eurocopa e está fazendo história ao virar uma das maiores zebras da competição. Comandada por Heimir Hallgrimsson que, além de técnico, é também o dentista da pequena cidade de Heimaey, a seleção chegou de mansinho, tirou Portugal da lista e chamou atenção do mundo com sua torcida. Os torcedores da ilha, que fica entre a Europa continental e a Groenlândia e tem pouco mais de 320 mil habitantes – população da cidade de Blumenau, em Santa Catarina – entoa um canto viking poderoso das arquibancadas.

Em sua última façanha dentro de campo, os islandeses eliminaram a Inglaterra e avançaram às quartas de final. O feito irritou os ingleses, inventores do esporte, e o ex-jogador Gary Lineker não se conteve e disparou no Twitter: “a Inglaterra foi derrotada por um país com mais vulcões do que jogadores profissionais de futebol”.

E ele está certo. Segundo as autoridades locais, a pequena ilha do Oceano Atlântico tem apenas 100 jogadores profissionais de futebol. Enquanto, o número de vulcões ativos e inativos ultrapassa os 130. E é justamente a estrutura vulcânica é uma das responsáveis pelo país ter uma das mais belas paisagens naturais do Velho Continente e ser um dos roteiros preferidos de ecoturismo.

Desde 2008, quando a Islândia passou por uma grave crise econômica, o turismo foi a saída encontrada pelo governo para alvancar a economia e gerar empregos. Hoje é a principal fonte de receita local. Os projetos para fomentar o setor ganharam ainda mais força em 2010 depois de um acidente. O vulcão Eyjafjallajökull entrou em erupção causando o maior caos aéreo europeu. Foram mais de 100 mil voos cancelados e oito milhões de viajantes sem conseguirem se deslocar por quase um mês. Apesar da repercussão negativa, os islandeses se aproveitaram da mídia e alavancaram a industria turística local em mais de 30%.

Outro acontecimento espontâneo que fez o número de turistas subir 40% desde 2014 é a série Game Of Thrones. Algumas regiões são usadas como cenário do mais famoso programa de TV atual e os fãs saem enlouquecidos para verem as locações de perto. Atualmente, são mais de um milhão de visitantes desembarcando todos os anos na ilha.

Vulcão Eyjafjallajökull em erupção

Vulcão Eyjafjallajökull em erupção

Quer saber mais sobre a Islândia? Reunimos algumas curiosidades abaixo:

1) Terra do Gelo
Em nórdico, Islândia significa “Terra do Gelo”. A ilha, que surgiu por erupções vulcânicas, é coberta por gelo, cinzas e lavas. Ela fica mais perto do Circulo Polar Ártico do que da porção continental da Europa, mas o clima é menos assustador do que parece.

Chove muito o ano todo, mas devido à localização, as temperaturas são amenas e variam entre 0ºC no inverno e 10ºC no verão. A grande variação é a luz do sol. Entre novembro e fevereiro, o país vê apenas cinco horas de claridade e as noites se estende por todo o restante do tempo. O sol costuma nascer às 11h e se esconder às 15h. No verão, entre junho e agosto, acontece o contrário. O sol aparece ás 3h da manhã e some só às 22h. Ou seja, estes meses são de longe os melhores para se visitar o país. Por causa do clima, a população se concentra no litoral, principalmente na capital Reykjavik.

Islândia

2) Ecoturismo
As paisagens são os principais atrativos turísticos na Islândia. São geleiras, lagoas, gêisers e muitas formações vulcânicas. Primeira parada é o Jökulsárlón, um lago de icebergs azul, que é caminho para Vatnajökull, uma das maiores geleiras do mundo.

Outro destaque local é a Ring Road, uma rodovia de mais de mil quilômetros que tem diversas quedas d´águas pelo caminho. Não deixe também de conhecer os Gêiseres, que lançam água fervendo a até 20 metros de altura.

Os vulcões, estrelas locais, podem ser vistos de várias formas. Há passeios de helicópteros e excursões para dentro de um deles. Um exemplo é o Thrihnukagigur, que entrou em erupção pela última vez há quatro mil anos. É preciso encarar uma trilha para chegar ao monte e um elevador desce mais de 120 metros e leva os turistas ao fundo da formação.

Outro ponto muito visitado pelos turistas é a Lagoa Azul, chamada de Bláa Iónio. A piscina natural, que aparece na foto abaixo, tem uma água meio leitosa e clara e temperatura a 37ºC.

islandia, lagoa azul

3) Gastronomia e vida noturna
Os ovelhas e carneiros fazem parte da paisagem local e a carne deles faz parte da culinária tradicional por lá, incluindo o exótico prato em que a cabeça deles é servida assada com babatas. Os cardápios incluem ainda filé de cavalo, papagaio-do-mar, baleia, nadadeiras de foca, o tradicional bifé de baleia-anã, salmão defumado, salsicha feita de sangue e fígado de carneiro, carne de tubarão e mexilhões.

A cerveja era proibida na Islândia até 1989, então o país ainda tem uma produção pequena de rótulos. Mas nem por isso a vida noturna é tranquila. Pelo contrário, ela é famosa por ser das mais agitadas. Os bares e casas noturnas ficam abertos até às 5h da manhã e as cidades oferecem vários passeios e tours para conhecer vários em uma noite só.

islandia

4) Aurora Boreal
O país é um dos roteiros mais famosos para se ver as famosas luzes. A melhor época para encontrá-las na Islândia é entre setembro e março. Para ver o espetáculo é preciso paciência porque o fenômeno não acontece todas as noites. Um dos pontos preferidos dos turistas para começar a caça começa em Akureyri, cidadezinha eleita como melhor destino da Europa em 2015 pelo Lonely Planet.

islandia

5) Reykjavik, a capital
Dois terços da pequena população islandesa se concentra na capital. Além dos famosos telhados coloridos, a paisagem da cidade também ganha requintes arquitetônicos modernos que encantam os turistas. Destaque para a sala de concertos Harpa, premiada construção com vidros coloridos que funciona como sede da Ópera e Orquestra Sinfônica do país.

islandia

6) Museu do Pênis
A ideia começou como uma brincadeira de um professor islandês e se transformou em um museu que reúne mais de 270 exemplares do órgão sexual masculino de várias espécies de mamíferos. O local fica em Husavik, uma aldeita no norte do país.

islandia

7) Game of Thrones
Alguns cenários da famosa série são na ilha e roteiros turísticos recriam o clima de GOT. Na cidade de Akyreyri, é possível, por exemplo, fazer uma refeição ao redor de uma mesa de gelo e se aquecer com peles de animais e mantas como fazem os soldados da Patrulha da Noite.

O país é a paisagem retratada na série como lar dos personagens que se concentram “Beyond the Wall” (Além da Muralha, em português). Na terceira temporada, a cena de amor entre Jon Snow e Ygritte foi gravada na Caverna de Grjotagja. O local fica na região do lago Myvatn e da geleira Mýrdalsjökull, também roteiros da série.

islandia

Sem mais artigos